Não contrate pessoas esperando máquinas

Essa semana liguei para a minha mãe, para resolver um assunto pessoal pendente, mas ela não atendia o celular de jeito nenhum, então liguei para a sua empresa. Uma telefonista atendeu, e perguntou de qual empresa eu era, eu disse que era a filha dela (muito mais importante não é mesmo?) e ela disse:

Não podemos repassar ligações pessoais para funcionários.”

Na hora fiquei sem reação, e questionei, como assim? E ela repetiu a mesma frase.

Então fiquei pensando se realmente estava ligando para a empresa em que a minha mãe trabalha há 9 anos, ou para um hospital, ou cadeia.

Por educação, ela disse que eu poderia deixar um recado, então eu pedi que ela avissasse a minha mãe para olhar o celular dela, pois eu não estava conseguindo contato. Ela não avisou. Horas depois minha mãe viu as chamadas e retornou e eu contei o ocorrido. Me senti frustrada em não conseguir contato imediato com ela, ainda mais sabendo que este telefone estava a algumas salas de distância da dela.

Eu poderia dizer que sou uma fornecedora para passar um orçamento, mas ninguém está em uma empresa para brincadeiras, assunto pessoal é assunto sério sim, afinal: nós não somos máquinas!

Muitas empresas tem se destacado no mercado por serem as melhores empresas pra se trabalhar (GPTW) abrindo mão de uma série de regras antigas, deixando os filhos pequenos irem trabalhar junto, permitindo bichos de estimação, trabalhos remotos (em casa), dentre diversas outras coisas legais. Tudo isso porque grandes profissionais buscam por grandes empresas, e ninguém quer uma empresa que se pareça mais com uma prisão do que o lugar que você passa 8 horas do seu dia. Este é o século da constante busca pela atenção, afinal, quem não odeia aqueles atendimentos automáticos e fica apertando o zero só pra conseguir falar com alguém o mais rápido possível?

O consumidor, o cliente, o funcionário, são os mesmos, apenas em situações e horários diferentes do dia. Todos são pessoas.

E pra finalizar, segue um depoimento que vi esses dias nas redes sociais, que eu printei antes mesmo de elaborar este texto:

Se quer pessoas contrate pessoas, se quer máquinas compre máquinas. E segue o baile…

Deixe uma resposta