Workshop de User Stories com chocolate

Na semana passada montei um treinamento sobre user stories com o novo time de Big Data. Eles estão rodando algumas cerimônias do Scrum há pouco tempo e dentro deste contexto, iniciamos o conteúdo com uma breve introdução sobre a diferença da metodologia ágil e o método cascata. Logo em seguida, trabalhamos sobre o formato de criação da user stories e atividades práticas da forma de escrita, voltados para a realidade de Big Data. Inclusive, este treinamento me fez estudar um pouco mais sobre Disciplined Agile Delivery (DAD).

Para as estimativas em story points, tive a ideia de fazer algo mais lúdico, então resolvi estimar com chocolates, e ao rodar a dinâmica, muitas dúvidas surgiram, como o tipo de morango que iria dentro do batom recheado, e sua complexidade quanto a forma do chocolate. O mais impressionante foi observar como o comportamento das pessoas (em um contexto ainda que abstrato) são semelhantes aos do dia-a-dia.

Estimando com chocolates

Quando alguém estima uma demanda um pouco mais baixa do que os outros, automaticamente, o resto do time joga a responsabilidade pra essa pessoa que aparentemente não enxerga a demanda tão complexa. E é aí que mora o perigo. Cohn diz que nunca podemos esquecer do propósito, pois o texto da história que escrevemos, são menos importantes do que a conversa. E o Jeff Patton também fala que compreensão e alinhamento compartilhados, são os objetivos do trabalho colaborativo. Portanto a conclusão que chegamos, é apenas uma palavra-chave: comunicação..

Resultado final

O Serenata de amor por ser um bombom maior, com 3 camadas, uma delas incluindo uma crocância que ninguém sabe direito como fazer, levou 13 pontos. O time tinha cartas do planning poker com números maiores, mas decidiu que esta pontuação seria o suficiente.

Dicas

Aqui vão umas dicas rápidas aos facilitadores de cerimônias para sprint planning:

  • Evite fazer planejamento às pressas
  • É importante que todos os envolvidos, estejam presentes durante toda a reunião
  • Verifique a participação ativa dos membros
  • Verifique o entendimento de todos em relação a demanda, para que não fiquem dúvidas
  • Estabeleça um time-box médio para cada demanda, se alguma demanda passar, e ainda permanecerem dúvidas, talvez seja melhor um outro encontro, com algum analista ou arquiteto, para ajudar a esclarecer o entendimento de todos
  • Cheque o nível de confiança do time em relação as estimativas

A apresentação do workshop pode ser vista abaixo:

Referências:
http://www.agiledata.org/essays/agileDataModeling.html
https://www.ibm.com/developerworks/community/blogs/ambler/entry/why_disciplined_agile_delivery_dad?lang=en

Deixe uma resposta